30 de jan de 2014

Be Alright - 14° Capítulo

 ":Por certos sorrisos, buscaríamos as coisas mais loucas é impossíveis.

": Incertezas 
            
              :"Se quiser escutem essas musicas: Aqui &  Esse


POV.Demi.

-Alô_Digo vibrando.
-pequena
-LIAAAAAAM? Ai meu deus como você esta.
-Estou com saudades de você._ Ele diz rindo
-Eu também._ Digo com uma voz angelical.
-Mais logo, logo passa.
-Oque isso quer dizer? Ei? OQUE ISSO QUER DISSER?_ Digo gritando, mais ele desliga na minha cara.  AI QUE ÓTIMO! Não, faço a minima ideia do que, ele quis dizer mas de uma coisa eu sei.. ELE ME DEIXOU CURIOSA. Sinto alguém se aproximando de mim, imaginei que fosse  o Bieber mas, não o cheiro era diferente quando me deparo era a Pattie, ela se aproximava de mim com uma cara de choro é me abraçou forte. 

-Querida, eu vou ter que parti._ Ela diz, tentando segura o choro.  

-Oqu..oque? porque... porque pattie?_ Digo, gaguejando olhando nos fundos de seus olhos. 

-Minha mãe, ela pioro. Ela, esta muito doente. _ Ela da uma pausa._ Não, quero perde-la Demi_ Ela diz, deixando lagrimas rolarem por todo o seu rosto, cada uma delas pareciam pesar, um quilo. 

-Ai meu deus! Pattie, oq..oque ela tem?

-Não sabemos, ela senti fortes dores na cabeça seu nariz, sangra muito_ Ela limpa as lagrimas._ Des..Desconfiam, que possa ser_ Ela da uma pausa_ tumor no celebro.

-Porque, acham isso?_ Digo, tentando parece mais forte. não sei por que, mais ver as pessoas chorando me da uma certa dor no coração. é ainda mais por motivos tão graves, imagino se fosse com a minha mãe. eu ficaria, louquinha. 

-Ela, tem uma certa genética de sua mãe, os sintomas não falam outras coisas 
dor de cabeça, alterações visuais é auditivas, convulsões, agitação motora.. Em fim, querida ela tem vários sintomas._ Ela diz, colocando a mão no coração.

-E..eu sinto muito, Pattie._ Digo tentando, a conforta._ Mas, porque disse que terá que parti?

-vou ter que ir para atlanta é onde ela esta minha família, estão todos lá apenas eu é o Bieber moramos aqui._ Eu a interrompo.

-Porque, só os dois moram aqui?

-Jus.. Justin, se meteu em uma grande confusão, é achou melhor mandar todos para longe dele, ele achou que se mante-se todos longe dele eles ficariam melhor. _ Ela, diz em quanto caminha para seu quarto, a mala já estava na cama é ela colocava, algumas roupas é eu fui a ajudando. Ual, que confusão foi essa? o assunto, ficou mais interessante. agora, eu preciso descobrir oque foi, oque o deixou assim? eu to cansada de ouvir que ele não era assim, estou cansada de ouvir que ele um príncipe encantado, eu tenho, uma semana para descobrir oque aconteceu com ele. é eu vou conseguir. Ok ok isso já, é um caminho. 

-Que confusão, Pattie?_ Digo curiosa.

-Olha, é melhor... quer dizer. por favo, querida não me lembre disso... Justin, me fez prometer para ele que nunca mais iriamos tocar no assunto._ Ela muda, de assunto_ Irei, pega um voo para atlanta, da qui a uma hora. Demi me prometa, que ira se cuidar. não de atenção para as, "Provocações" do Bieber. é fique, longe da queles meninos_ Pattie, falava como se fosse minha mãe. Ela sim, é um amor ela me trata como filha ela é incrível. é eu sinto, muito pelo oque esta acontecendo com a mãe dela._ Descemos as escadas, indo diretamente para a sala_ Pattie, me falava um monte de recomendações é conselhos de como lidar, com o seu filho super sensível é fofo... Não. Mas, de uma coisa eu sei não estava entendendo, mais nada do que ela me dizia, dez de que ela tocou no assunto "Bieber" a curiosidade, falou mais alto é eu, tinha que descobrir oque era, oque aconteceu? oque aconteceu com ele? Eu tinha, que descobrir oque aconteceu nessa casa._ Perguntei, implorei, gritei mais Pattie, não deixou eu a acompanhar ate o aeroporto, ela disse que  não, que era melhor eu fica em casa. que ela, estava para baixo é não doente é que sabia, de cuidar muito bem. que era melhor eu ficar, porque não teria ninguém para me levar de volta para a casa do Bieber. Na verdade, ela só estava com medo deu fugir é não volta, é alguma coisa acontecer comigo. dei xau, para ela é me deu um certo conforto quando eu vi seu carro virando a esquina. Andei, na quele jardim enorme é não tinha nada para fazer eu estava, ficando louca. Sem  Pattie lá aquele idiota poderia fazer oque quiser comigo. NÃO. eu sou forte no máximo, ele iria me ofender verbalmente como sempre faz. mas, uma coisa não sai da minha cabeça_ Digo, me sentando na beira da piscina colocando apenas os pés, dentro. a intensidade do sol, só deixava o ambiente mais quente a grama, ficava cada vez mais verde, o céu estava tão lindo. o calor, estava de mais. Pensei em pular na quele, piscina de roupa é tudo, afinal não tinha ninguém. Bieber como sempre sumiu, Pattie viajou Elisabett estava enfurnada na cozinha é os seguranças eram quem mesmo?_ Pulei, na quela imensidão azul gelada, aquela piscina era incrível mergulho o mais fundo que pudi. 


POV. Justin. 

Acordei cedo, com o compro miso de ir para o estúdio gravar meu próximo álbum. Ensaiei feito um louco, para as minhas próximas 4 novas musicas para qual irei apresentar na minha próxima turnê. Estou exausto, mais uma certa mulher não sai da minha cabeça. tentei ocupa, minha cabeça com um bilhão de coisas é nenhuma delas, a tiraram da minha cabeça. o estresse com o Scooter era de mais trabalhei tantos anos com um cara tão sujo, é só percebi isso agora! minha mãe, estava enlouquecendo por causa da minha vó, a saudade da minha família era de mais, os "Haters"  aumentavam a cada vez, que piscava. é eu ainda, estou aqui. minha cabeça estava a mil, mas meu celebro fazia questão de destaca DEMI, como o maior problema. passarei, mais de uma semana com essa mulher! tentar, cumprir a promessa de fazer a pior semana da vida dela, estava sendo cada vez mais difícil. Não conseguia, mais me concentra em nada então decidi ir para a casa. engatei a minha ferrari, para o mais longe possível da quele estúdio de alguma forma meu coração, só se acalmaria de visse a Demi, aquela baixinha marrenta ta acabando comigo. estou para ficar louco. Passei, por uma pracinha que costumava brincar quando criança, onde também levava Jazzy é Jaxon. ate fazer, a maior burrada da minha vida, eu os deixei ir em bora eu criei esse caminho, me sinto como se tive-se preso a mim mesmo. fui "Boneco" da mídia, por anos. me admira saber, que ainda tenho Beliebers tudo oque passei, deveria me fazer mais forte mais esta me deixando cada vez mas, vulnerável mais fraco, é fora de mim._ Digo, parando o carro indo diretamente para, a praça. aquele lugar, cheirava a lembrança a cada passo com que dava lembrava, de como era a minha vida de como era tudo especial. as vezes pergunto para mim mesmo ": Eu, mesmo fiz isso comigo? fui eu mesmo? senhor, deus tudo oque eu queria era cantar mas, tudo oque aconteceu foi a minha vida ir para o buraco, a minha carreira tudo." Não, esta certo, não tem que ser assim não pode ser, porque eu tenho que afundar é levar todos comigo?. Minhas Belieber, meus fãs, amigos é familiares não tem nada ave com isso!! Apenas, queria levar os que criaram isso eles, sim mereciam afundar junto comigo. Mas, só tenho um pequeno medo 
                            
                                                            {..........}

a única, coisa que temo é deu mesmo ter feito isso. eu sinto como se, estive-se afundando sozinho é oque mais doí_ Digo, limpando a lagrima que escorria pelo meu rosto._ Já, estava farto! da qui a pouco, chagaria os "Paparazzis" é eles acabariam, com a pouca de paciência que estou! Esta, decidido Demi não, passara de uma qual quer na minha vida, é o resto eu digo um grande :" FODA-SE"._ Digo andando de volta, para minha Ferrari. Parecia, que nunca chagaria em casa, o caminho estava longo de mais. _ Ate que finalmente chego. ando na imensidão da quele jardim, a vista estava realmente incrível o sol estava brilhando, com mais intensidade, a grama estava cada vez mais verde. meu coração, estava agitado. meu estomago estava embrulhado é a imagem dela aprecia de repente  em minha cabeça. Só poderia pensa que sou louco._ Subo, os degraus de vaga com a cabeça em outro lugar, sinto meu corpo bater em outro, causando um grande impacto._QUE ÓTIMO ERA ELA.

-Olha por onde anda_ Digo gritando, tentando não repara que ela estava quase nua.

-Ah, porque é claro que eu ia adivinha, que você estava aqui_ Mordi os lábios, vendo seu peito quase saltar do sutiã. Ela demorou, mas percebeu que estava apenas de calcinha é sutiã, vi suas bochechas corarem é uma cara de vergonha surgiu em seu rosto._ Ela me empurrou, é entrou no seu quarto que era a porta a direita. _ PORRA, QUE MINA LOUCA._pensei alto.

-VOCÊ, SÓ PODE TER ALGUM PROBLEMA NÉ GAROTA?_ Digo gritando, em sua porta_ É Alias, estava uma delicia pena que não podemos nos diverti_ Digo a provocando, escuto ela bufar alto. não sei, porque mais adorava irrita ela? de alguma forma, me divertia vendo a raiva brotar em seus olhos esse era meu grande passatempo quando sua boca não estava na minha é claro._ Sorri safado, em quanto entro para meu quarto. quando me deparo com um bilhete em que da minha mãe, Pattie dizia que minha vó tinha piorado é que eu, teria que aguenta as coisas por um tempo em quanto ela estava em atlanta. é no final dizia.

  -Ps: Cuide da Demi por favo. sei, que não se suportam mas, á adotei como uma filha em pouco tempo, é morreria se soube-se que alguma coisa aconteceu com ela. então deixo, na suas mãos o importante dever, de cuidar de alguém tão especial!! 
                                                                                                                    Pattie

Há, joguei a carta com ódio em cima da cama, onde a deixei despencar no chão_ Como, se aquela insuportável não soube-se se cuidar muito bem sozinha_Penso alto. alias ate, bem de mais_ Digo, lembrando de tudo oque essa imbecil me fez, um olhar de ódio surgiu em meu rosto. é derre pende lembranças, boas sobre ela começa a surgir. como por exemplo, quando sua boca estava na minha_Digo jogando meu corpo pesado na quela grande cama confortável, é macia. era tudo oque eu precisava, nesta exato momento! 

Pov.Demi.

Bufo alto, com as provocações da quele idiota. deito em cima, da quela enorme cama pego o travesseiro é dou um grito abafado. porque ele tinha que chegar justo, no momento que eu resolvo andar praticamente "Pelada? que se foda, ele é um grande idiota isso sim! me perco novamente, em um dos meus pensamentos é acabo pegando em um sono bem profundo é confortável._ 
                                            {....} 

                              Sinto, alguém me cutucando.

-Oque você quer porra_ Digo, gritando jogando o travesseiro na cara da quele imbecil!  

-Diz, isso pro cara que esta te esperando lá em baixo._ Ele diz, sendo irônico. 

-Quem esta lá?_ Digo confusa.

-Não, sou pombo correio se quiser vai lá é ver._ Ele diz sendo grosso._ é alias, aproveita é vesti uma roupa. porque, não quero putaria aqui em casa não._ ele diz rindo, saindo de fininho.

-IDIOTA!_ Digo, gritando quando, me deparo que dormi do mesmo jeito, que tinha visto aquele idiota, hoje mais cedo._ Visto uma roupa simples, é faço um coque no cabelo. afinal, não sabia se era troll da quele idiota! se for... eu não, respondo por mim mesma. desso, as escadas de vaga, é não poderia acredita  no que estava vendo, minhas mãos ficaram tremo-las meu olhos ardiam, o frio na espinha estava cada vez maior, dei um pequeno beliscão no meu braço, para saber se era ele mesmo, se era aquilo que eu estava vendo, sentir meu sangue pulsa mais rápido, parecia que iriam sair borboletas do meu estômago, meu coração estava acelerado, as palavras não saiam da minha boca. 

-Pequena?_ Ele diz se virando, reparando que eu estava no ultimo degrau da escada_ não aguentei, é a adrenalina tomou conta do meu ultimo nervo. eu pulei no seu colo, é pudi sentir seus braços aconchegantes de novo! ainda não acreditava que Liam estava lá o meu Liam._Então pequena, se meteu em muita confusão?

-Não, mais que você pelo visto!_ Digo, reparando que ele estava com alguns roxos no braço, é seu rosto com alguns arranhões.

-Nunca imaginaria, que você sairia do Brasil é viria morar na casa, do cantor mais falado do momento!_ Ele diz reparando da imensidão da quela casa. 

-Ele é um idiota!_ Digo, lembrando tudo oque aquele idiota tinha me feito, no pouco tempo que passei aqui. 

-Eh, eu percebi_ Ele diz se referindo a algum que eu não faço a minima ideia do que era, é nem quero ter Bieber era pirado._ Então, como veio parar aqui?

-Eu que te pergunto isso_ digo o abraçando, mais uma vez.

-Vim fazer intercâmbio, na verdade só vim mesmo por curiosidade. to passando, alguns dias com a minha tia que mora aqui! 

-Ual!

-Eu, não vim aqui para ficar parado._ Ele diz, pegando na minha mãe me lavando para fora da quele enorme jardim, ate seu carro. na verdade era uma moto. a ultima palavra, que eu lembro dele ter me dito foi "Vou te mostrar oque ainda não conhece." Andamos, em cada lugar que eu nunca imaginaria ir. eu nunca pensei, o tanto que ele iria fazer falta na minha vida. Ficamos horas conversando em uma sorveteria, ate que ele me levou em um lugar realmente incrível.

-Ual, aqui é realmente lindo._ Digo, espantada de como o por do sol de onde estávamos vendo era tão incrível, tão inacreditável logo em nossa frente, tinha um enorme lago. lá era realmente incrível_ Ele apenas, apoio o seus braços na minha nuca, nos aproximando cada vez mais. ele era incrível, muito mais homem que o Bieber, na verdade Bieber era um cavalo_ Ficamos, lá conversando mil é um bilhão de bobagens. ele me fazia me sentir incrível.   

-Ta ainda não me explicou, porque Katy é Julie não estão com você.

-E...eh, elas se meteram em confusão é não deixaram elas virem_ Ele diz se afastando um pouco, de mim! coçando a cabeça, com a mão direita._ Sorriu fraco_ Então.. você é o Bieber? rola alguma coisa?

-Não mesmo! esta louco?_ Digo brava_ Entre mim é Bieber não rola, absolutamente nada!

-Huhum...._ Ele diz ainda duvidando!_ Bufo alto._ Vem cá pequena_ Ele diz com a mão na minha cabeça bagunçando todo o meu cabelo, rindo._ Estava ficando realmente tarde mas, não via o tempo passar. conversamos, andamos, nos abraçamos, é matamos saudades sentir tanto a falta da quele imbecil. tínhamos uma relação de irmãos, sentia que de todas as pessoas no mundo ele era o único que poderia realmente me proteger ele se importava comigo é eu realmente, sentia falta de alguém assim! andávamos sem rumo, íamos para um lado a outro pulávamos, fazíamos escândalos, riamos. E o mais importante é que realmente nos divertíamos! 

- Princesa, temos que ir_ Ele diz olhando no relógio.

-Não pocha, vamos ficar mais!_ Digo com uma voz convincente.

-Não baixinha, eu preciso resolver algumas coisas._ Ele diz se levantando, da imensa sombra que uma gigante arvora fazia em nossa volta, com a enorme claridade do sol que tentávamos fugir ao máximo. 

- Só se_ Digo puxando seu braço para que ele olhe, para mim_  só se você vir me ver amanhã. 

-Pode deixar_ Ele diz rindo safado. 

-Idiota_ Digo batendo em seu braço, em quanto me levanto. o caminho sempre, parecia enorme mas, as brincadeiras, palhaçadas dele fazia passar rapidinho. chegamos é nos despedimos, andei no jardim com o estomago saindo borboletas. o sorriso, que minha alma queria dar era impossível. tomei um banho bem relaxado vesti um simples, pijama. fiquei, horas pensando na vida. Estava sem sono algum, então decidir ir para a varanda é o céu simples mente se fechou, as nuvens pareciam andar com rapidez é uma grande chuva começou a cair. a escuridão tomou conta da quele lugar, trovões, raios começão a surgir eu estava apavorada. Eu morria de medo. talvez, seja trauma pelo simples fato de que quando.. me lembro como se fosse ontem. meu pai. quando criança, morria de medo dessas coisas, meu pai sempre me abraçava é dizia que nunca nunca me deixaria, que nunca deixaria as pessoas me fazer mal algum. é acabou, que.._ deixo um lagrima cair sobre meu rosto, ela contornava pelo nariz onde se despejava pela boca, é caia._ Tento dormi mas, os trovões não deixava, estava apavorada é sem pensar em nada vou correndo, ate o ultimo quarto da casa, ou seja pro do Bieber. 

-Ei, Justin_ Digo sussurrando para ele. quando me deparo, que ele esta dormindo feito uma criança_ rio comigo mesma. pudi, ver seus olhos cor de mel se abrindo.

-OQUE QUER AQUI?_ Ele diz gritando. CREDO O MENINO, NEM ACORDA DIREITO É JÁ TA FEITO LOUCO.

-Deixa eu ficar aqui?

-Ta louca? 

-Justin, e..eh que eu to com medo. pocha_ Digo manhosa.

-É, você quer que eu faça oque?_ Ele diz sendo grosso. 

-Deixa vai_ Digo implorando, mas aquele coração de pedra não sedia. 

-Nem morto, que vou deixar você dormi aqui_ ele diz, me expulsando do quarto, ate que um enorme trovão se aproxima é um barulho imenso. Meu coração, foi a mil é eu pulei na quela enorme cama.

-Por favo, vai!!!

- como, você é chata. PUTA QUE PARIO!_ Ele diz se virando, pro seu lado. 

-Eh, Justin_ Digo o cutucando.

-que foi dessa vez porra._ Ele diz berrando. 

-E..eh que, quando cheguei aqui esqueci de fazer uma coisa._ Ele estava preparado para, me xingar então pequei em sua nuca, é dei um beijo violento. nossas respirações estavam, ofegante  então ele foi parando os beijos os poucos._ Mordi o lábio inferior, é vi um sorriso de malicia surgi em seu rosto.  ele pegou em minha cintura, me jogando para trás é novamente me beijou. O Beijo, aquele beijo me acalmava. É novamente, o beijo ficou violento, Bieber descia ate me pescoço dando pequenos chupões, descendo ate a minha blusa Bieber a arrancou com força_ Não sabia, se estava preparada para aquilo. Mas o desejo, me impulsava a fazer aquilo, eu não queria, é a o mesmo tempo sim!.. Então finalmente, Bieber arrancou meu sutiã ele deu pequenos chupões, sentir minhas bochechas pegarem fogo.  tirei sua camisa, e ele foi descendo ate minha intimidade ele brincava com a linguá_ gemi baixou_  então, finalmente ele tirou a calça é pudi ver o volume da quilo, ele entocava com força. dei um pulo! deixando escapar alguns gemidos_ Eu não sabia.. não sabia oque estava fazendo. minha cabeça não conseguia raciocina, como deveria. não pensei, em meu atos é nem oque aquilo poderia provocar. Mas.. Mas, o desejo falava mais alto! não entendia, simples mente não entedia, oque sentia por ele! oque era esse sentimento louco?  Era uma paixão adolescente? Mas, eu sentia que era bem mais forte que isso! era um sentimento, tão estranho que, me tirava de se._ Quando menos me deparei, estava deitada na quele enorme é confortável peitoral, Justin brincava com os fios do meu cabelo. Aquela carinha de anjinho, aquele jeito de ser, ele me fazia pirar. 

COOOONTINUA. 

 IMPORTANTE -------------->
Oque, estão achando? kkk é eu só vim dar um pequeno aviso... PELO AMOR DE DEUS POR FAVO COMENTEM, para quem não leu COMENTEM, POR FAVO. Serio, gente pocha me ajuda se vocês não comentarem fica dificil :( Pocha, vocês são incríveis mas... preciso da ajuda de todas vocês... ENTÃO DE NOVO: COMENTEM. Serio, eu passo horas escrevendo pocha...só, precisam ler é comenta porque se deixa para depois não vão lembrar:(... Então muito muito obrigada, pelos comentários é por todos os elogios, é para as meninas que estão ajudando a divulga serio muito obrigada, amo vocês <3...
 AAAH, SÓ MAIS UMA COISINHA : COMENTEM. LKKKKK 

Marri> 








27 de jan de 2014

Be Alright - 13° Capítulo

             ":É de pouco, a pouco aprendemos a nos suporta. 


                                   ": Acontecimentos.

      

     :" Se achar melhor escutem essas musicas Aqui & Essa.


POV.Demi.

-Justin?_ disse, o chamando mais ele continuou mexendo no celular_ Justin?_ ele me olhou com cara de paisagem ainda me ignorando_ Justin!_ Gritei alto, o fazendo olhar para mim ate que ele se levantou vindo em direção a mim. com um olhar frio. 

-Oque você quer?_ele diz se aproximando.

-E..e a Pattie, saiu é já deu a hora da Elisanet é eu to com fome, então eu resolvi.. pedir pizza vai querer?_Digo inventado, uma mentira nada convincente ele me olhou de cima a baixo.

-Não_ele diz seco fechando a porta na minha cara. GROSSO!_Penso alto. esse garoto me irrita muito. em uma casa tão grande não tem nada para fazer é isso me deixa muito frustada._ vou em meu quarto é pego uma certa quantia de dinheiro pego o telefone é disco o numero de uma pizaria próxima da casa de Justin afinal, eu estava com fome é não ficaria de mentirosa para aquele mané_ em quanto deso na sala ligo a TV é não passava nada que presta-se tentei ligar para a Katy é só dava fora de areá , minha mãe não me ligou é isso era muito estranho é o mais estranho ainda era a Pattie sair sem fala nada comigo, ela me deixou sozinha com o Bieber e é meio obvio que ela nunca faria isso, se não fosse alguma coisa seria._ algum, me tira dos meus pensamentos é era a campainha é comemoro comigo mesma afinal estava morta de fome abro a porta é pego a pizza é entrego o dinheiro então vou diretamente para cozinha ate que sinto uma presença perto de mim é era o Bieber ele me ignora completamente abrindo a geladeira pegando alguma bebida.

-Tem certeza, que não vai querer?_ digo mordendo, um pedaço da pizza que estava realmente uma delicia.

-Huhum_ele diz em quanto leva a bebida ate a boca.

-Você vive com essa cara?

-Com, que cara?_ ele diz confuso.

-Essa cara de dono do mundo, mais não é nada_ digo indo próxima a geladeira onde ele estava, é pego uma coca-cola é encho um copo para mim.

-você, não me conhece_ ele diz, com a voz serena.

- então, me fale sobre você_ digo olhando no fundo dos olhos dele.

-Olha, só porque sou obrigado a ficar na mesma casa que você não significa que sou obrigado a fala com você_ Ele diz seco, OTÁRIO.

-Oque tem contra mim?_Digo alterando a voz o  puxando pelo braço o fazendo olhar para mim.

 -ainda pergunta?_Ele diz sendo irônico

-Sim, porque não sei não faço a minima ideia_ digo com um olhar, inocente não queria brigas eu só queria saber o porque de tanto ódio. nunca fiz nada para esse garoto, só aquela fez na boate mais idai? se não fizer-se isso ele faria comigo na verdade foi uma defesa.

-Uma, garota tão inteligente deveria usar mais a mente_ ele diz, com uma voz sarcástica em quanto leva a mão ate a cabeça fazendo um gesto estranho.

-IDIOTA! É ISSO OQUE VOCÊ É UM IDIOTA UM ARROGANTE, MIMADO._ Gritei isso, em quanto o sigo_ ele para de subir os degraus da quela imensidão vi um olhar de raiva sendo formado para mim_ ele se aproximava de mim com rapidez ele estava nervoso, no máximo ele voaria no meu pescoço é acabaria comigo afinal ele não tinha nada a perde só tínhamos nos dois oque piorava a minha situação. eu poderia pensar que FODEU. mas quer saber? eu não vou ter medo dele afinal é isso que ele quer que eu teja oque ele vai fazer? me bater? acho que não no máximo ele descontaria em mim toda a raiva que guarda na quele coraçãozinho frio.

-Você me perguntou porque te odeio certo? então vamos lar. você me beija, me faz querer ficar com você depois some sem nenhuma explicação me deixa feito um idiota na frente de varias pessoas faz o fandom todinho se matar depois aparece na minha casa, voa em cima de mim me bate é diz que nunca ficaria comigo. Preciso de mas?_ ele diz em quanto, segura meu braço esquerdo com força. posiciono minha mão direita na sua nuca  o trazendo para perto da minha boca o beijando um beijo cheio de saudade emoção é carisma oque seria isso? uma paixão adolescente? um sentimento bobo? uma felicidade não atendida? o beijo vai ficando mais veloz mas quente ele me pega pela minha cintura é me joga no sofá se posicionando em cima do meu corpo segurando o  peso para não me machucar ele vai descendo ate meu pescoço onde ele dar alguns chupões  dou um gemido baixo, ate que ele arranca a blusa de mim descendo ate meus seios onde ele fica dando pequenos beijos eu vou tirando a sua blusa MEU DEUS QUE HOMEM GOSTOSO!! _Aquilo estava ficando muito quente, ele estava quase tirando meu sutiã, onde eu estava com a cabeça? eu não poderia fazer isso não posso esquecer oque ele fez comigo. uma grande parte de mim queria isso outra bem pequena me gritava falando para mim não fazer isso, falando que isso era loucura eu não sabia qual ouvir eu estava deixando rolar ate que escutamos uma buzina_ Pulo do sofá derrubando  Justin no chão 

-AI PORRA? OQUE FOI?_ Ele diz gritando nervoso, se levantando do chão.

-Não ouviu não? sua mãe chegou.

-Idai?_ ele diz me pegando pela sua cintura  jogando meu corpo contra o dele.

-Não Justin_ Digo  o afastando, colocando a blusa.

- Você é muito chata_ ele diz em quanto sobe as escadas correndo. eu vou logo em seguida ate que  ele me surpreende.

-Ei, eu quero mais uma coisa_ Ele diz me beijando, eu vou parando o beijo com pequenas mordidas em seus lábios
-Justin_ Eu o interrompe_Agora não_ digo o afastando de mim, indo direto para o meu quarto_ respiro fundo em quanto lavo o rosto, olhando para o meu reflexo no espelho, não posso acreditar que quase aconteceu não da para distingui oque eu senti na quele momento não sei se devo odiar esse garoto ou se devo gosta, é um sentimento tão estranho é uma coisa tão louca a um dia atrás eu estava odiando ele é hoje eu o agarro é não foi ele, não foi ele dessa vez foi eu EU E-U. não sei oque deu em mim, eu simples mente correspondi a um desejo bobo que eu tive na quele momento, eu não poderia fazer isso aqui, pelo menos não aqui Pattie esta cuidando de mim como se eu fosse uma filha, ela me leva para a casa dela é em menos de uma semana como eu a agradeço? agarrando o filho dela? isso não é uma coisa minha mais toda vez que estou com ele, eu me perco  era como se eu me perde-se,  aqueles braços era como se fosse o meu refujo. Estava certa de que isso nunca mais ia acontecer. estava ficando tarde ate que ouvir uma voz animada me chamando é com certeza era a Pattie corro as escadas correndo é a abraçando.

-Onde estava?_ digo reparando, que ela estava cheia de sacolas na mão.

-Querida, eu não me aguentei é fui fazer, algumas comprinhas._ ela diz sorrindo, eu pego algumas sacolas a ajudando. seguimos ate a copa onde ela coloca as sacolas em cima da mesa._ Olha meu amor_ Ela diz, me mostrando um vestido lindo_ Espero que goste.

-Ai meu deus, é lindo_ Digo com um sorriso sem graça_ Pattie, não precisava, muito obrigada é lindo de mais_ Digo sorrindo.

-Nada disso_ ela diz rindo_Desculpa, por sair assim sem falar nada, é que eu achei que avia dormido depois do papelão do meu filho. então resolvi não incomodar, achei que não ia demorar mais o transito estava de mais_ ela diz com um sorriso simpático no rosto.

-Sem problemas pattie_ Dou uma pausa_ Pattie, minha mãe falou com você hoje?

-Não, meu amor. bem que eu fiquei de ligar para ela. querida me ajuda a colocar as sacolas lá em cima?

-Claro, claro pattie_ digo com um sorriso, simpático seguindo para o seu quarto. quando olho para a porta do Justin ele estava lá parado quando me viu passando ele piscou , fazendo movimentos com os lábios"Gostosa" sem sair nenhum som tipo de som de sua boca com um sorriso malicioso_ Sentir minhas bochechas corarem ate pattie me chama me tirando do meu possível transi. 

-Então, oque esta achando de morar aqui?_ ela diz empolgada.

-Ótimo, pattie estou adorando_ Menti._ ela diz sorrindo para mim, ela começou a falar varias coisas não estava entendo nada tudo oque eu pensava era na quele idiota_ rio comigo mesma_ Esse mane consegui me tirar de si._ Pattie?_ Digo a fazendo olhar para mim_  esta ficando tarde eu vou tomar um banho é dormi ta legal?_Digo dando um beijo na testa dela, dando um pulo diretamente para a porta sem dar tempo para ela responder. entro no meu quarto. deixo a banheira ir enchendo em quanto fico apenas de roupão entro na banheira, encostando minha cabeça no canto da banheira deixando aquela agua quente tomar conta do meu corpo de mim, dos meus pensamentos lembranças começaram a me atordoa, a cada lembrança eu via a Katy, Julie é Liam é servia como se fosse pequenas facadas no meu coração, pensava em tudo oque minha mãe me disse é aquilo doía em mim mais  não eu não podia fazer nada. fiquei lá por um bom, tempo ate que resolvi sair coloco um pijama bem apertadinho do jeito que eu gostava, fiz um pequena trança no cabelo_ sorrir, me olhando no espelho a transa tinha ficado, exatamente como eu queria_ deitei-me na cama, fiquei pensando na vida por um bom tempo ate que o  sono me venceu.
                                      [....]

Acordei, um caco não conseguia raciocinar nada. olho no relógio é era exatamente 11:00 da manhã_ escuto algumas risadas, não sabia oque era apena arrumei a minha trança deso para a sala vi quatro garotos, incluindo o Bieber. desci as escadas, sendo notado por todos minhas bochechas coraram.

-Eita Porra_Um garoto lindo grita, fazendo todos rirem exceto Bieber que continuava serio.

-ta maluco brô? mexendo com a mulher do Bieber?_ Diz um loirinho, batendo na cabeça dele rindo.

-Não, sou a mulher dele_ digo seria.

-Ei, parem a palhaçada_ ele da uma pausa fingindo, um voz seria _ quem é essa gostosa Bieber?_ um dos meninos fala com um sorriso malicioso,todos deram gargalhadas menos Bieber que continuava intacto.

-Calem a boca porra._ Bieber acaba, com as brincadeirinhas falando serio. todos os meninos o encaram, é isso que eu estou vendo mesmo? uma crise de ciumes?_ rio comigo mesma, sinto passos se aproximando de mim.

-Ei, vocês tiram o olho_ ela diz tampando meu corpo com as mãos_ ela é só uma menina_ Pattie diz seria.

-Uma menina gostosa_ outro loirinho, diz dando gargalhada_ sentir minhas bochechas pegarem fogo
 

-Chega._ Pattie pega, na minha mão me guiando ata a cozinha_Então, meu anjo oque vai querer?

-nada, obrigada estou sem fome_ dou um sorriso amarelo_ Ei pattie_ digo fazendo ela olhar, para mim_ Quem são aqueles meninos?

-Ah, querida são os amigos dele. lembra que eu te falei do salão de jogos?_ ela da uma pausa, em quanto me guia para uma pequena janela na cozinha onde dava para ter uma pequena  visão da sala_ Aquele de boné, do lado do Bieber é o Ryan, o de blusa vermelha que esta serio é o christian o que esta rindo feito um condenado é o chaz, é o moreninho é o Lil. Sabe Demi, fique longe desses meninos você é muito menina para eles_ Ela diz saindo da cozinha, derre pende me bateu uma fome é como já estava tarde pedi apenas uma vitamina de banana para Elisanet_ quando sair da cozinha os meninos não estavam mais lá, subo as escadas correndo, vou ver no quarto do Justin é não tinha ninguém. Novidade o Bieber sumir. Entro no meu quarto é alguém fecha a porta olho para trás é vejo o Justin com um sorriso de safado.

-Justin!_Grito, pelo susto_ Ei Justin, esta ficando doido?_ Digo sussurrando para que a Pattie não escute.

-Um Pouco. Você, esta me devendo uma coisa dez de ontem_ Não acredito, que ele veio no meu quarto pedir sexo? serio isso?? 
-
-Gargalho baixo_ Justin, sai da qui._ Digo o empurrando, é fechando a porta do quarto. ele é comple.._ Algum, me interrompe é era o meu celular.

-Alô_Digo vibrando.
-pequena
-LIAAAAAAM? Ai meu deus como você esta.
-Estou com saudades de você._ Ele diz rindo
-Eu também._ Digo com uma voz angelical.
-Mais logo, logo passa.
-Oque isso quer dizer? Ei? OQUE ISSO QUER DISSER?_ Digo gritando, mais ele desliga na minha cara.  AI QUE ÓTIMO!

Continua...

Eei Meninas, oque estão achando? Sugestões qual quer coisa manda ai em baixo nos comentários é qual quer duvida mande nesse twitter: Pinguim_1994 PARA QUEM NÃO SABE O NOSSO VÍDEO, VAI TER TRAILER. SAJSAJSJAJA DE NOVO VAI TER TRAILER.  
Marri>

Se quiser ver o trailer aperte aqui.

Be Alright - 12° Capítulo

          ": Quando o destino unem duas pessoas, não significa que tem que ser perfeito só precisar ser eterno."         

          

                                   ":Não da para acreditar.

        ":Se achar melhor escutem essas musicas Aqui & Essa"

Pov.Demi.

-Garanto, que lá irão cuidar muito bem de você._escutamos, uma buzina é já podemos adivinhar quem é. minha mãe se aproxima é me da um beijo na testa, Boby apenas faz um gesto com a mão. pego algumas roupas que estavam em pequenas malas, no canto da sala  na mala que minha mãe avia feito não cabia  muita coisa apenas oque daria para mais ou menos uma semana. fui andando ate o carro que tinha estacionado próximo a minha casa. ok espiro fundo em quanto coloco um sorriso amarelo no rosto.


     -Ola_ Digo, com a voz um pouco falha é me deparo com uma mulher com um sorriso muito simpático, ao olhar como eu estava ela olha chocada. ok porque não esperei por isso antes?


 -Ai, meu deus me desculpe entre, entre_ ela diz destravando o carro_ Prazer meu nome é Pattie

-Ola, não tudo bem eh prazer, eu sou a Demi_ dou um sorriso simpático para ela, mesmo não gostando muito do fato de que eu vou morar com ela mesmo que seja por uma semana ou que ela seja "Prima de segundo grau da minha mãe", ela continua sendo uma estranha_eh onde posso colocar a mala?_ digo com um sorriso amarelo . 

-Ah! coloque ai atrás mesmo._Apenas concordo com a cabeça, é coloco o sinto pensando em tudo oque minha mãe é Boby falaram, qualé eles não vão aguentar isso por muito tempo é logo, logo eles podem querer voltar ao Brasil. ah que ótimo! eu tenho certeza que eu deveria esta feliz por isso só tem um pequeno problema 

                                          {....}

Eu não estou.

-Seus pais, me contaram_ eu a interrompi.

-Na verdade, apenas minha mãe meu pai me deixou quando eu ainda era criança._Digo com, a voz um pouco falha lembrando do que aquele senhor fez a mim é a minha mãe._Boby, apenas me crio_Ela olha com, um olhar de preocupação ao notara a minha expressão ao lembrar-me dos meus pais.

-Não, se preocupe a casa é grande tenho certeza que se dará muito bem lá, aliás é só por um tempo logo logo seus pais dão um jeito é você volta para casa._Ela diz, mudando de assunto. Ok melhor assim.

-Espero_ digo, com um sorriso forçado no canto da boca._ o silencio prevaleceu, é aquilo estava começando a me irrita, odiava isso na verdade odiava me perde nos pensamentos. porque a cada estante, eu pensaria nele, nele é mais nele. as palavras da minha mãe rodeava a minha cabeça as lembranças da Katy doíam em mim. é a cada, momento Pattie tentava puxar assunto mais eu não cedia. quando menos me deparei já tínhamos chegado Ual, o jardim era enorme os seguranças pareciam pequenos homenzinhos de onde estávamos.

-É, um pouco grande eu sei_ Ela, diz reparando que eu estava reparando em cada detalhe da quele enorme jardim, a grama era tão verde, aquela casa era um sonho 


-Bem que avisou, é tudo tão lindo Pattie_ disse, rindo pelo nariz

-É sim, meu amor_ ela diz descendo do carro me ajudando a pegar as malas no banco de trás

-Pattie, essa casa é sua?_ na mesma, hora ela olha pra mim com os olhos muxos, sem nenhuma expressão na rosto- sera, que eu avia dito algum errado?

-Não, meu anjo olhe_ ela diz pegando em meu rosto, para que eu olhe para ela_ Moramos, aqui eu é meu filho_ eu a interrompo 

-Oque tem de mais Pattie?_ digo, tentando parecer o menos grossa possível. 

-Sabe, antigamente tínhamos uma grande paz morando nessa casa, era tudo tão perfeito mais eu perdi meu filho não tenho nenhum controle mas sobre ele, ele mudou tanto as vezes parti meu coração dizer isso. sim eu sei que os filhos não vão viver a vida toda de baixo da asa da mãe mais eu o perdi tão cedo_ Isso foi, um desabafo, apenas lanço um olhar de conforto para ela, não fazia a menor ideia do que lhe dizer_ apenas, me diga que evitara ele ao máximo nessa casa, as vezes ele perde totalmente de se. mais eu tenho certeza que ele ainda é o mesmo, ele apenas virou oque a vida lhe ensinou, ta pior forma é mais dolorosa possível sabe ele era, um garoto tão doce é inocente, um garoto tão sonhador_ ela diz olhando, para o nada parecia lembrar dos velhos tempos com a mão no peito. isso não era apenas um desabafo ela me insinuava que alguma coisa muito grave avia acontecido uma coisa que não doeu apenas nele, mais nela também. seja lá quem seja essa garoto não mereci essa admiração que , pattie tinha por ele mesmo a aconhecendo a pouco tempo ela parecia ser uma mulher incrível é de grande admiração.

-Então pattie, quando vai me mostrar a casa? _ digo isso em quanto pego algumas malas é vou indo andando pela frente_ do o sorriso mais convivente possível, aquela situação não estava legal,  

-Logo, logo querida vou perdi a Elisabete para arruma suas malas, é te apresenta seu quarto. ai você tira essa maquiagem borrada_ ela diz lembrando, como eu estava. em quanto andávamos  ate aquela casa enorme. Pattie abre a porta é, eu podia ver o quanto aquela casa era linda, cheia de pequenos detalhes com luxuria eu realmente estava encantada com a casa para duas pessoas era grande de mais os sofás pareciam ser muito confortáveis fiquei, ate espantada com tantos seguranças que vi na entrada_ senti alguma voz falando comigo me tirando do tranzi 

-Anjo, Elizabet ira te acompanhar á seu quarto_ ela diz a chamando, para me acompanhar é então eu fui andando espantada com tanta luxuria é beleza em uma casa só, não me lembrava mais como voltaria a sala. o corredor era enorme mais meu quarto era uma das primeiras portas, a ultima porta estava aberta creio que seja o quarto do filho da pattie juro que fiquei, com muita curiosidade para vê-lo, mais Elisabete ficou no meu quarto fazendo oque a pattie pediu então eu fui para o banheiro tomei um banho bem relaxado, sair do banheiro é Elisabete ainda estava lá então apenas peguei um vestidinho comportado é me troquei no banheiro quando sai ela não estava mais lá. fiz um pequeno coque no meu cabelo em quanto me maquiava precisava tirar aquelas olheiras do meu rosto é dar cor aos meus lábios tentei o máximo possível esconder a cara de ressaca é ser o mais gentil possível, com a pattie. me surpreendo com alguém entrando é era a pattie 

-Assim, esta bem melhor_ ela diz observando ao meu rosto_ esta pronta?_ ela me perguntou com a voz mais angelical possível

-Só falta isso_ falei com um sorriso de canto. em quanto soltava o cabelo, fez certos cachinhos nas pontas exatamente como queria. 

-Esta linda

-obrigada, Pattie_ falei com a voz angelical.

-Vamos, vamos, você precisa conhecer essa casa_ ela diz elétrica em quanto pega nos meus braços pattie começa com o corredor, ela diz que todos os quartos são para visitas ou algum do tipo 

-Pattie, é em quanto aquela ali?_ disse apontando para a ultima porta.

-Aquele, é do meu filho aconselho a ficar longe dele._ ela diz rindo pelo nariz, cortando totalmente o assunto é me falando sobre a casa, é de varias coisas eu estava entendo bem então descemos algumas escadas dando diretamente ah sala ela disse que aquele comodo não era tão interessante, na quela enorme sala tinha um pequeno corredor é estávamos em uma sala onde tinha vários jogos mais coisa para meninos.

-Pattie, quem fica aqui?_Falo curiosa 

-Justin ficava aqui, com seus amigos mais hoje em dia bem menos. basicamente é difícil ver algum ser vivo nessa sala. quando alguns parentes vêem nos ver trazem seus filhos para brincar aqui, é bem divertido_ meu coração gelou, minhas mãos ficaram tremo-las quando ela disse o nome da quele ser, não posso acreditar que seja mesmo ele, ok ok demi deve existe Vários Justin´s nesse país. prefiro não pergunta se era ele mesmo tinha medo da resposta, então preferi não pergunta nada. passávamos por varias salas já estava cansada já não entendia nada oque ela dizia aquela casa era realmente enorme, a cada comodo Pattie contava cada detalhe dos momentos que viveu lá ate que um me deixou muito curiosa ela não disse absolutamente nada sobre aquele lugar, aquele comodo passou despercebido preferi não pergunta sobre o lugar, mais como sempre a curiosidade falou mais alto. 

-Pattie, é oque é aquela sala ali?_ disse, curiosa.

-Querida_ ela da uma pausa_ nem eu mesmo sei direito, apenas meu filho entra na quela sala, as vezes ele se tranca lá é não sai de forma alguma ele deu ordem para que nenhum dos empregados entre lá. quando eu entrei da ultima vez era um pequeno, estúdio cheio de instrumentos um lugar perfeito para ele._ eu olho, inconformada para ela esse garoto, é misterioso de mais. eu queria realmente saber oque rolava na quela casa, eu queria saber oque acontecia de baixo de uma mulher tão simpática é de uma casa com tanta luxuria. sentir passos violentos vindo em nossa direção_ me viro para trás com rapidez é me deparo, com ele E-L-E. ele estava, sem camisa deixando poucas de suas tatuagens a mostra é seu peitoral em forma, com uma bermuda mostrando um pouco de sua cueca boxer branca, é um supra vermelho seus cabelos estavam presos a seu boné quase impossível de se notar , quando viro para trás sinto os olhos deles se encherem de ódio? e..e eu fiquei sem reação meu lábios perderam a pouca cor que tinha.

-OQUE ESSA VADIA ESTA VADIA ESTA FAZENDO AQUI?_ ele, diz gritando com a voz cheia de ódio. quem esse garoto pensa que ele é? isso tudo apenas por que eu deixei ele sozinho na boate, garoto rancoroso.

-Desculpe, mais eu não sou nenhuma dessas mulheres que você pega por ai não._ digo, com o mesmo tom que ele sendo irônica, quem esse idiota pensa que ele é? primeiro me ignora o ano todinho, na boate tenta me pegar, é depois me xinga? ele ta pensando que eu sou oque? essas babas ovos pelo fato dele ser famoso? 

-Claro que não, afinal elas são mais gostosas que você_ ele diz, me provocando isso foi o cumulo pra mim. ele é ridículo totalmente diferente do que se mostra na musica ele é um otário fingido.

-Garoto, olha aqui não vim ficar aqui por vontade Propriá muito menos agora sabendo que você, mora aqui agora você a baixa a bola porque não sou nenhuma vadia é se estou aqui foi porque Pattie concordou. é alias me arrependo plenamente por isso é se você não se importa com todo respeito vou ligar pros meus pais não vou ficar mais nenhum momento sabendo que vou conviver com uma pessoa tão baixa por tanto tempo_ele rir irônico, pronto para retruca mais pattie o interrompe antes que ela pode-se responder subo correndo as escadas correndo com muito ódio da quele filho da puta. saiu enfiando tudo que pudi na mala de novo quando pego, o celular para discar o numero_ sinto, uma presença mais pelo cheiro já sabia quem era mas preferi, ignora é continua discando lagrimas começaram a rolar pelo meu rosto, mas era diferente de todas as outras eram lagrimas de ódio da quele desgraçado_ algum, toma o celular de mim me fazendo olhar para ele, puta que pario oque esse infeliz quer?

-Me devolve isso, seu idiota_ Digo, gritando furiosa. eu estava prestes a voar da quele imbecil é rasga aquele sorrisinho irônico dele.

-Parece, que a noite foi longa_ ele diz, percebendo as olheiras que a maquiagem junto com as lagrimas escorriam.

-Eu, acho que não é da sua conta_ digo, limpando as lagrimas com o canto das mãos_  agora, me devolve_ dou uma pausa_ estou fazendo, oque você quer eu vou embora é você pode ter certeza que nunca mais vai precisa olha na minha cara_ digo me aproximando do rosto, dele é saindo de vagar o provocando

-Por mim, você sairia por aquela porta é nunca mais voltaria_ ele da uma pausa_ mas tem um  pequeno probleminha isso não cabe a mim decidir Pattie, ela sim._ ele diz, rindo irônico, me devolvendo o celular aquilo me subiu, nos nervos meu sangue ferveu minha bochechas pegaram fogo é eu voei no peitoral dele é batia com toda a força que tinha mas, parece que aquilo não atingia ele. ele ria com sarcasmo pelo simples fato deu tenta o amedronta. afinal ele dava dois de mim. ele me segurou pelo pucho me prendendo, na parede dando um soco forte ao meu lado, os olhos dele de que estavam achando engraçado foi para um olhar de ódio, ele fez isso silenciando tudo ao redor me assustando alias. Pattie com certeza o mandou, vim aqui concerta as coisas afinal ele que gerou essa confusão. ele se aproximava de mim cada vez mais, parecia que ele tentava me beija. mas virei o rosto com velocidade, esse muleque é pirado, uma hora ele tenta me bater me prende na parede é depois tenta me beija? ele tem algum tipo de problema?

-Sabe de uma coisa que temos em comum?_ ele ficou em silencio_Eu também não gosto de você, é alis não preciso dizer que eu nunca,nunca vou sujar minhas mãos ficando com você de novo._ ele fica em silencio, vi a raiva o tomar novamente eu estava ficando assustada com esse Justin que eu não conhecia. eu digo, com uma voz provocante em seu ouvido, para que só ele escute. ele me solta sussurrando no mesmo tom que eu avia dito. 

-Acho que concordamos em algum_ ele diz, saindo de perto de mim o mais rápido possível, pela cara dele ele voaria é me quebraria por inteira.

Pov. Justin.

Dez, na noite que aquele vadia me deixou na boate sem nenhum tipo de explicações. decide que a parti, da quele momento ela não vai significa mais nada na minha vida, passei a tarde toda no meu quarto longe de holofotes é de qual quer coisa do tipo pensando na vida. ate que decide ir para o meu estúdio precisava falar com os meninos mais aqueles imbecis não atendiam a porra do celular._ deso as escadas, com os passas violentos estava com pressa ate que me surpreendi vendo uma linda mulher por trás com os cabelos longos, é pretos o vestido era ate comportado, me deparo que ela estava com a minha mãe prefiro passar direto, ate que ela se vira para mim é ela aquela mulher da boate. puta que pario, onde eu vou essa garota tem que esta perto, perco completamente a paciência.

-Oque essa vadia esta fazendo aqui?_ digo gritando com a voz, cheia de ódio

-Desculpe, mais eu não sou nenhuma dessas mulheres que você pega por ai não_ Ela diz, sendo irônica, no mesmo tom que eu. oque essa garota pensa? ela estava, na minha casa. 

-Claro que não, afinal elas são mais gostosas que você_Eu, falei a provocando cuspi as palavras, ela estava se achando de mais, eu estava louco para ver o ódio se estampando no rosto dessa vadia, ela tinha que paga pelo oque fez na boate.

-Garoto, olha aqui não vim ficar aqui por vontade Propriá muito menos agora sabendo que você, mora aqui agora você a baixa a bola porque não sou nenhuma vadia é se estou aqui foi porque Pattie concordou. é alias me arrependo plenamente por isso é se você não se importa com todo respeito vou ligar pros meus pais não vou ficar mais nenhum momento sabendo que vou conviver com uma pessoa tão baixa por tanto tempo_ Ela diz, cuspindo as palavras na minha cara, oque ela acha que as suas palavras imundas podem me atingi?_ Rio irônico pronto para retruca, mais Pattie me interrompe eu só vi ela subindo as escadas correndo. minha mãe começa a gritar apavorada perguntando oque aconteceu, mandando eu ir lar concerta as coisas. na boa, eu podia deixar ela ir em bora afinal fugir para ela é sempre a melhor opção mais não farei isso por simples vingança pelo fato de saber que minha mãe me mataria se eu deixa-se ela sair por aquela porta_ subo as escadas a acompanhando apenas, fico observando como ela estava desesperada. ate que me canso de ver aquela cena é tomo o celular da mão dela 

-Me devolve isso, seu idiota_ Ela diz, isso furiosa eu estava começando a me diverti com isso, não conseguia tirar esse meu sorrisinho irônico que por sinal a irritava bastante_ reparo que ela, estava chorando mas não um choro comum é sim um choro cheio de raiva, ódio então resolvi a provoca mais um.

-Parece, que a noite foi longa.

-Eu, acho que não é da sua conta_ ela diz, limpando as lagrimas com o canto das mãos_  agora, me devolve_ ela da uma pausa, com a intensão de se acalmar_ estou fazendo, oque você quer eu vou embora é você pode ter certeza que nunca mais vai precisa olha na minha cara_ ela diz se aproximando do meu rosto é saindo de vagar me provocando. FILHA DA PUTA!

-Por mim, você sairia por aquela porta é nunca mais voltaria_ dou  uma pausa_ mas tem um  pequeno probleminha isso não cabe a mim decidir Pattie, ela sim._ digo rindo com ironia, devolvendo o celular para aquela imbecil._ Ela, estavas ficando com ódio pudi sentir o gostinho de vê-la perdendo a cabeça as bochechas dela estavam pegando fogo ate que ela voa em meu peitoral, me batendo com toda a força mais aquilo não me atingia, afinal ela tinha meio centímetro de altura, ria com sarcasmo mais a brincadeira estava ficando sem graça a seguro pelo punho a jogando na parede dando um soco ao seu lado, a á  assustando é silenciando tudo a nossa volta ela é seu nervosismos estavam me irritando. _ vou me aproximando dessa mulher cada vez mais, não sabia oque estava fazendo. quando estou com ela, essa mulher me deixa fora de si ela me faz querer agir como um idiota ou um perfeito príncipe talvez oque ela quer que eu seja eu viro sem percebe, ela me deixa louca ela entra dentro da minha cabeça bagunçando tudo mudando sobre oque eu penso ou sobre quem eu sou. oque ela quer? primeiro ela me beija, depois diz que quer fica longe de mim me deixa sozinho na quela boate vem na minha casa, diz que me odeia, me bate ?_ Quando fui chegando mais perto ela vira a cabeça com velocidade falando em meu ouvido para que só eu escute.

-Sabe de uma coisa que temos em comum?_  fico em silencio_Eu também não gosto de, você é alis não preciso dizer que eu nunca, vou sujar minhas mãos ficando com você de novo._  fico em silencio, vi a raiva me tomar novamente ela diz, com uma voz pouco  provocante em meu ouvido, para que só apenas escute. eu a solto sussurrando no mesmo tom que ela avia dito.

-Acho que concordamos em algum_ digo, saindo de perto dela o mais rápido possível, se eu fica-se la por mais um minuto eu voaria na quela garota. é exatamente por isso que eu lavo as minhas mãos com essa garota. isso serve para mim aprender, mais quer saber? isso não vai ficar assim ela vai ficar na mesma casa que eu certo? vou inferniza a vida dessa garota, ate ela pedir para ir em bora_ Pego, o celular ligando para o Ryan tinha uns assuntos para resolver mais precisava dele é dos meninos.

-Fala Drew
-Quando, você é os meninos voltam?
-Estamos, em atlanta a policia esta em nossa cola depois do que o Lil fez.
-Esse, vagabundo não aprende mesmo?
-Eu to, falando ele não é de confiança.
-Fala, pra esse filho da puta, que ele esta ai para não deixar que nada é nem ninguém mexer com minha família. é se por acaso ele falha eu vou ai pessoalmente estoura os miolos desse desgraçado._ desligo, o telefone nervoso dez de que ele me levou para conhecer, o seus amiguinhos  na boate os caras, estão atrás de mim é se alguma coisa acontecer com minha família eu entrego ele é os amiguinhos dele pra policia. esse imbecil, não me conhece.

Pov.Demi.

Eu estou farta, estou farta dessa vida desse idiota. quem ele pensa que é? Filho da puta! eu realmente, queria esta longe dessa casa desse garoto, mais tem um pequeno problema não posso fazer isso pelo menos não com a Pattie, ela não merece ela é um amor me recebeu tão bem ela podia muito bem não me aceitar na casa dela dez da hora em que eu entrei no carro dela parecendo uma louca.Eu queria, ir la é quebra a cara dele acabar com a felicidade dele mais uma parte de mim, uma parte de mim louca, uma parte de mim, que apesar de tudo o quer, que deseja ter ele nos meus braços te ele comigo, eu não o entende definitivamente não, uma hora ele me ignora, outra me beija depois pede pra mim ficar, outra me xinga, eu realmente queria o entender ou ate mesmo me entender. o cheiro dele prevaleceu na quele quarto me fazendo pensar mais é mais nele, minha mãe ligava no meu celular a cada minuto pra saber como eu estava. fazia tempo que eu estava enfurnada na quele quarto, achei estranho Pattie não vir me ver a tanto tempo deso as escadas procurando a sala ate que finalmente encontrei a sala, não tinha ninguém quando vou ver na cozinha parece que já era hora de Elizabet ir em bora, subo as escadas voltando para meu quarto,  é me deparo que tinha alguém no quarto dele, eu estava sozinha com ele? isso mesmo produção?  uma parte, de mim queria ir lá outra me implorava pra ficar. eu vou ficar, na mesma casa que ele certo? não vejo problema algum de ir lá. ta ta legal_ respiro fundo é vou ate o ultimo quarto, penso em um milhão de desculpas para dizer o porque deu esta indo la, quando cheguei ele estava mexendo no celular apenas de bermuda que dava para ver sua cueca boxer roxa sem camisa, com um supra vermelho. ele percebeu, minha presença mais fingiu, que não me viu para se livrar de mim.

-Justin?_ disse, o chamando mais ele continuou mexendo no celular_ Justin?_ ele me olhou com cara de paisagem ainda me ignorando_ Justin!_ Gritei alto, o fazendo olhar para mim ate que ele se levantou vindo em direção a mim. com um olhar frio. 

Continua....

Ooi, meninas oque estão achando? por favo comentem qual quer sugestão ou oque estão achando no comentário. Obrigada amo vcs ;)

Marri>





Be Alright - 11° Capítulo

  :"As vezes, a vida nos mete em confusões, ou as vezes temos que simplesmente aprender a lidar com elas"

                                              

                                                    ":Coisas inesperadas"

           ":Escutem essas musicas se achar melhor Essa & Essa

Pov.Justin. 
 Quando nos deparamos, Caitlin não estava mais lá ela estava, descendo as escadas indo diretamente a um cara na pista de dança um pouco charmoso admito. é quando menos me deparo eu estava sozinho com ela é de todas as formas ela tentava fugir de mim mais eu estava decidido que hoje bom hoje seria especial de alguma forma nossos olhares se juntam como um seus olhos, seus cabelos, sua pele era algum que me atraia muito nela ate que não consegui me aguenta eu a segui, a peguei pela cintura é bom a parti da quele momento não tinha nada que possa a tira-la dos meus braços de mim, isso tudo é loucura eu não a conheço direito mais sinto que devo protege-la sinto que ela deve ser minha é quando menos espero tenho ela nos meus lábios sabe nos MEUS era tão estranho mais aquele beijo estava ficando mais veloz mais apaixonante mais quente minhas mãos se encaixavam com perfeição em sua cintura. estávamos ficando sem ar mais não parávamos, ate que foi ficando mais lento ate que ela bom colocou suas mãos em meu peitoral a afastando de vaga com a respiração ofegante olhando em meus olhos é eu não tive opções de como reagir apenas sorrir para ela não vou negar parecíamos um casal. é lá ficamos nos de novo parados olhando um para o outro ela não tirava os olhos do meu rosto dos meus olhos com suas mãos ainda em meu peitoral é bom eu ainda encaixava minhas mãos em sua cintura 

Pov.Demi.

Estávamos ficando sem ar mais o curioso, era que não parávamos ate que o beijo estava ficando mais lento então eu apoio minhas mãos em seu peitoral o afastando lentamente em quanto parávamos o beijo é lá estávamos nos de novo parado nos olhando dos pés a cabeça  é eu não tive outra opção a não ser olhar para seus olhos a aqueles olhos aqueles olhos apaixonantes é o interessante que depois do beijo seus olhos estavam brilhando com mais intensidade é eu o olhava dos pés a cabeça para ter certeza que aquilo era real mesmo é simples mente eu esqueci que ele era o "Justin Bieber" eu apenas o via mais não como o cantor é sim bom na quele momento como o garoto dos meus sonhos rio comigo mesma quando vejo que ele sorriu ai meu, deus aquele sorriso eu posso garantir que era o sorriso mais lindo que já vi em toda a minha vida era o sorriso mais apaixonante é verdadeiro que ele poderia soltar na quele instante na quele momento bom, era como se meus olhos só o consegui-se o ver de todas as pessoas apenas ele é por incrível que pareça suas mãos ainda estavam na minha cintura é eu já não sabia mais oque fazer mais a única coisa que doía em mim era que apesar disso tudo, toda essa magia todo esse encanto acabaria hoje porque por mais que me doa dizer isso quando chegarmos amanha voltara a ser tudo da quele jeito tudo de novo  ele voltara a me ignora na escola é eu vou continua fingindo que não ligo é no final do dia ela já vai esta com varias novamente, para evitar mais qual quer tipo de coisa eu o afasto de vez de mim tirando minhas mãos de seu peitoral é arrancando suas mãos da minha cintura  olhando para o chão  sem olhar nos seus olhos virando-me para o outro lado é saindo de perto dele sem nenhum discurso nada apenas sai

 Pov.Justin. 

De alguma forma era como se meus olhos só consegui-se vê-la de todas a quelas pessoas da festa era como se só estive ela, nós ela me olhava dos pés a cabeça é eu apenas sorrir o sorriso mais verdadeiro é apaixonante que pudi dar na quele instante sabe para ela é minha vontade era que ela nunca mais sai-se dos meus braços de mim da minha vida, é lá vou eu de novo falando bobagens mais de alguma forma queria te-la comigo sempre é quer dize isso não é estranho? eu queria apenas advinha oque ela estava pensando na quele momento em que ela olhava nos meus olhos sem tirar seus olhos dos meus sera que ela avia gostado de mim? quer disse sera que ela sentiu o mesmo que eu? uma atitude dela me surpreende ela tirou suas mãos do meu peitoral a afastando de vez arrancando de vez minhas mãos de suas cinturas sem olhar nos meus olhos virando para o outro lado é foi andando sem dizer nada sem nenhum discurso sem nada é eu não podia deixa-la ir certo? pelo menos não da quele jeito, quer dize oque ela pensa que esta fazendo ? 
Eu- oque esta fazendo?_Falei incrédulo, ela apenas ignorou é continuo andando quer disse ela estava fazendo isso mesmo? depois de tudo? eu não me aguentei meu sangue ferveu de uma maneira grande é podem ter certeza que não foi por uma boa causa eu não me aguentei é a segui é a peguei pelo braço, de garoto apaixonado eu fui para o mostro sem coração mais eu não poderia deixa-la ir certo? não da quele jeito sem nenhuma explicação sem nenhum motivo_  perguntei de novo oque esta fazendo? ela vira a cabeça novamente para mim com um olhar frio, ela é mesmo aquela garota que estava comigo a um minuto atrás ?

Pov.Demi.

E então eu fui, ate ouvir aquela voz aquela voz, um pouco baixa me perguntando oque eu estava fazendo me pedindo explicações é quer sabe nem eu mesmo sabia mais preferi ignora  senti algum se aproximando de mim cada vez mas novamente  era ele, ele puxou-me pelo braço impedindo-me de sair ele puxou com violência doeu admito, é então ele me pergunta novamente eu viro a cabeça com velocidade olhando em seus olhos que estava tomado pelo o ódio os meus não estavam diferentes apenas frio, quer dizer somos aquelas mesmas pessoas de um minuto atrás? aquele garoto doce é apaixonante que estava na minha frente se tornou aquele mostro em menos de um minuto? é eu não tinha opções a não ser responde-lo mais eu só queria, que ele soube-se que não gostaria da resposta 
Eu- me afastando de você_ disse olhando no fundo dos seus olhos, em quanto me rebatia para que ele me solta-se.
Justin- poque?_ talvez, ele seria bipolar pois ele disse com a voz tão suave é simples mente seus olhos murcharam de uma forma que doeu ate em mim 
Eu- por que sabemos que isso é uma farsa não é mesmo Bieber?_ resolvi continua com a mesma postura com a voz bem firme, meus olhos estavam  o olhando de forma muito fria mais era melhor era melhor para nos dois
Justin- oque? n..não porque? porque esta falando isso?_ele diz soltando meu braço devagar, com a voz suave quer disse porque ele estava assim? era real mesmo? é do mostro ele volta a ser aquele príncipe de antes 
Eu- Justin sabemos que isso não é real certo? sabemos que sera só por essa noite?_ eu disse, igualmente ele com a mesma voz suave.
Justin- não não, isso é oque você esta falando_ ele diz olhando no fundo dos meus olhos 
Eu- Justin! você sabe muito bem que amanha amanha você vai continua fingindo não me ver é eu vou fingir que não ligo eu vou ficar pensando em você é você em mim, mais no final do dia você vai ter ficado com varias novamente é eu vou termina termina meu dia assistindo um filme bobo qual quer_um segundo depois, eu me arrependo do que afinal dito eu acabei de admitir que gostava dele?  é afirmado que ele também gosta de mim? eu não tinha controle mais de mim mesma? das minhas palavras? serio isso? estávamos parecendo um casal é nem nos conhecíamos eu poderia falar que estava bêbada mais não avia bebido, era apenas eu é minhas palavras tolas, é na quele momento o silencio dele prevaleceu ele não falou nada nenhuma palavra todos estavam começando a olhar para nos então eu apenas continuei andando, não esperei a Cailtin apenas fui andando eu dormi no carro então não sabia exatamente o caminho mais eu não me importo não poderia ficar mais ali com toda essa situação na verdade ser ignorada por ele não pareceu mais tão ruim assim_ as cenas da quele beijo ficam passando pela minha cabeça como um filme, e eu não posso acreditar no que avia acabado de acontece eu acabei, de dar um fora nele? mais é obvio que nunca daria certo afinal ele é o "Justin Bieber" é eu bom.. sou apenas eu. andava sem rumo com os sapatos na mão é eu avia desfeito o penteado com um coque  eu não fazia a minima ideia do que fazer geralmente quando essas coisas aconteciam a primeira pessoa pra quem eu corria era a Katy. uma coisa que me espantou foi que a Caitlin não avia percebido que eu não estava mais lá_ pego o celular para ver que horas são é são exatamente 2;30 penso comigo mesma eu achava que hoje seria um dia divertido coitada de mim_rio comigo mesma, quando vejo um carro que me lembrava muito o do Boby.
ops... olho novamente para o carro não dava pra ver exatamente se era ou a placa porque estava escuro mais já podia imagina que "FODEO" 
 
 -Ei, oque aconteceu?_ escuto, uma voz um pouco falha é era a Caitlin na verdade eu não conseguia pensa além do "cade o carro dela?" 
  
  -caitlin?_ falo um pouco confusa afinal ela só poderia esta doida ou talvez eu, juro que se me visse no lugar dela acharia que estava bêbada .

 -Entra logo_Resolvo não retruca apenas entro encosto a cabeça é fico diretamente pesando no que aconteceu, já gostei de um cara antes é ele fodeo a minha vida literalmente de todas as maneiras mais ele ele... Esse imbecil consegue me tira do serio apenas com o seu olhar,cheiro, voz é sabe qual é o pior de tudo? :"Eu não o conheço" é isso me deixa louca, ele consegui entra na minha cabeça é bagunça tudo QUE PORRA DE HOMEM É ESSE? 
  
 - Ei, ei_ Caitlin diz, em quanto estala os dedos na minha cara em busca e me tira do tranzi "Bieber" , ta isso suor estranho...

 -Oque foi?_

-Você, não me deu a chance de te contar oque aconteceu na boate_ eu interrompo ela.

-Não, melhor dizendo quando me deixou sozinha com um cara que eu nem conheço_digo, sem pensa mais afinal eu tinha razão._Ela apenas, me ignora é continua falando

-você não, vai acreditar que aquele cara na boate falou_ ela diz, começando a rir de seus pensamentos, já poderia saber que ia ser besteira. _ Você é a azeitona da minha empadinha_Ela diz rindo, feito uma condenada ´

-Você esta falando serio?_ eu não aguento, é como a rir mais não exatamente pelo oque ele falou é sim como ela contou_Ai meu deus, é você teve coragem de ficar com ele?

-Claro que sim, isso foi porque ele estava bêbado mais um deus grego só parece uma vez na vida certo?

-Você, é louca.

-Um, pouco mas não sabe da melhor o filho da puta fez_ ela diz rindo,_ Resolvemos ir para um lugar mais "reservado" é ele não se aguentava em pé ele queria ir com o carro dele, mais ele não estava em condições de dirige, então fomos pro meu é estávamos conversando é eu deixei a chave engatada para se resolvêssemos sair mais o infeliz pegou é ligou o garro puxou a macha é batemos em uma árvore atrás, eu sai muito puta do carro eu fui ver o estrago é claro mais ele tava tão mal que não percebeu oque tinha feito, é começou a rir eu apenas peguei a chave do carro dele no bolço dele é vim._ ela diz se lembrando do que tinha acontecido

-Você, deixou o cara passando mal sem o carro dele?_eu falo chocada, mais logo caímos na risada_ amanhã quando ele acorda, ele não vai se lembra do que aconteceu é pode pensar que foi assaltado_ Digo, pensando na merda que ela tinha feito mais não vou negar que isso é engraçado mais loucura ao mesmo tempo

-Idai? de qual quer jeito os coroas vão me matar por ter vindo em uma festa onde só teria putaria, é ele não tem provas que eu roubei  ele esta com o meu carro da qui a pouco ele pega a placa do carro rastreiam descobrem que foi um grande mal entendido é fim._ ela diz como se fosse a coisa mais simples do mundo 

-Você é maluca_digo rindo

-Eh, oque aconteceu com você é o Bieber?_ Ela diz mudando, o tom a voz para preocupada 

-Bom nada de mais_ preferi, não conta oque avia acontecido afinal não tinha o porque. era melhor não lembrar oque tinha acontecido com aquele garoto, afinal Caitlin é doida da qui a pouco ela arranja um encontro arranjado com ele é além disso, ela é teimosa não acreditaria que não tem a menor possibilidade deu ficar com ele, na verdade eu mereço coisa melhor_ me distrai fácil é fiquei olhando pra janela quando menos me deparo já tínhamos chegado, estava de manhã não faço a mínima ideia de qual desculpa inventar para minha mãe  meu estado era deplorável estava com a cara, enxada uma puta de uma enxaqueca era possível notar as olheiras de longe, a única coisa que estava inteira era o meu vestido que minha mãe no máximo diria que é vulgar.

-Caitlin, eu to fodida cara

-Porque?_ ela diz como se fosse a coisa mais normal do mundo

-Cara, eu sair escondida fiquei com um garoto que nem conhecia briguei com ele, sai no meio da noite andando, fiquei com uma amiga em um carro praticamente roubado to com olheira é minha cara ta enxada no máximo minha mãe vai falar que esse vestido é vulgar, é talvez eu fique a vida toda em um quarto trancada._ digo seria é ela continua me olhando, com cara de desinteressada 

-você, enrola a velha facinho só inventa uma desculpa qual quer é pronto, no máximo você fique enrolada é ela pague um sapo da queles_ ela diz rindo

- Eu, já falei que você é louca?_ digo rindo

- só umas dez  vezes, essa noite!_ apenas do um sorriso amarelo, é saio do carro ok as coisas não são tão simples como ela pensa, o Boby é chato pra caralho é ele faz a cabeça da minha mãe rapidinho, mais não creio que sera tão ruim assim afinal ela esta preparando para que o casamento seja perfeito na verdade não sei pra quer tanta coisa, a mulher já se casou uma vez é não deu certo não podemos afirma que dessa fez sera diferente_ respiro fundo é entro em casa, é minha mãe esta com algumas malas nas mãos com a cara nada boa não entendi o porque da quilo mas preferi subir as escadas sem falar nada. me recompor é depois eu escutava oque tinha que escutar mais me surpreendo ao ouvir uma voz nada boa me chamando.

-Nem, pense em subir essas escadas_ ela diz seria, em quanto eu desso os degraus que avia subido_ escuto, uma voz a mais é era a do Boby ":Ah ótimo!!!

-Tem uma enfestação de vespas lá em cima

-Chamem um dedetizador oras

-Já chamamos, mais não é fácil assim são muitas é logo logo vai se espalhar por toda a casa. estão de ferias por conta do ano novo, então teremos que aguarda em torno de uma semana.

-É onde iremos, ficar?_ ok, eu já estava ficando preocupada com isso tudo

-Eu é sua mãe, iremos ficar em um hotel em quanto a você ficara com uma prima de segundo grau dela

-oque? eu vou ficar com uma estranha em quanto vocês ficam numa boa em um motel?_ eu digo, sendo grossa afinal oque eles estão pensando? que irão me despensa assim fácil para se diverti?

-Garota, nos respeita olha o seu estado quando tudo isso acabar vamos conversa sobre isso. _ ela respira fundo, é fala com uma voz mas angelical_ Olha, não temos dinheiro para uma terceira reserva na verdade, fizemos tumulto no hotel já que não tínhamos previsto ir pra um hotel agora, vai sair mais caro por conta do imprevisto. gastamos quase tudo com a casa aqui no canada é estamos gastando agora com o casamento_ Boby, a interrompe 

-Não temos, quase mais nada. talvez, teremos que adia o casamento _Boby, fala isso em quanto lança um olhar de conforto a minha mãe em quanto ela o abraça, ok meu coração doeu agora 

- Ma..mais, mãe eu não posso ir a casa de alguém nesse estado._ Digo, lembrando como estava a minha cara 

-Filha, não temos culpa

-Garanto, que lá irão cuidar muito bem de você._escutamos, uma buzina é já podemos adivinhar quem é minha mãe se aproxima é me da um beijo na testa, Boby apenas faz um gesto com a mão. minha mãe me da algumas roupas na mala que ela avia colocado não era muita coisa apenas oque daria para mais ou menos uma semana.

Continua....

Oque estão, achando? *_* deixe nos comentários. me sigam no tt :"mariaclaraangelo3 é qual quer sugestão ou mesmo dando a opinião de vcs deixem nos comentários irei ler com muito carinho >.< 
  Amo vocês...
Marri>